Brasil: mais computadores e pouco investimento


Fonte: Terra e noticiasBr

A quantidade de computadores em uso no Brasil, em maio deste ano, chega a 118 milhões, aponta pesquisa do Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Escola de Administração de Empresas de São Paulo, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), divulgada nesta quinta-feira. Isso significa que existem, no País, três computadores para cada cinco habitantes – ou 60% de penetração. Os números incluem usuários domésticos e comerciais.

A pesquisa avalia a base instalada, ou seja, os computadores que estão em uso no País, e não apenas a quantidade de máquinas vendidas.

Em 1988, o Brasil tinha 1 milhão de computadores, número que na virada do milênio chegou a 10 milhões e quintuplicou em 2008 – quando o País chegou a marca de um PC a cada quatro habitantes. No ano seguinte, a taxa já era de uma máquina para cada três pessoas, ou 33%, sendo que em 2013 a taxa chegou aos 60% – ou três equipamentos para cada cinco brasileiros.

A expectativa da FGV é que até 2016 se tenha a mesma quantidade de computadores e de habitantes – 200 milhões. A previsão era para 2017, mas foi antecipada uma vez que o levantamento, a partir do ano passado, passou a incluir os tablets na categoria de computador pessoal.

A penetração do computador de 60% no Brasil é metade da americana, mas está bem acima da média mundial, de 41%, destacou Meirelles. O número de máquinas dobrou nos últimos quatro anos, e hoje o cálculo da fundação é de que a cada segundo um novo equipamento é vendido no País.

Atualmente os consumidores brasileiros pagam um preço vinte vezes maior do que se paga nos Estados Unidos pela internet. A falta de investimento no setor pode gerar congestionamentos nas linhas internacionais em 2017. Os clientes do país estão cada vez mais exigentes e querem ter acesso a internet de qualidade. A previsão é de que até 2014, 70% dos lares brasileiros estarão equipados com internet.

A presidente Dilma Rousseff vê a banda larga como um setor importante para o crescimento do país. O Programa Nacional de Banda Larga (PNBL) desde que foi iniciado busca estimular o setor. Além disso, a presidente e três ministérios envolvidos na questão pretendem incentivar a instalação de fibra ótica, além de investir mais de 100 bilhões de reais para este fim.

Comentários

comentário(s)

Categories

+ There are no comments

Add yours