Consumidores devem democratizar mercado


A Trend Watching divulgou o trend briefing de julho/agosto. Ele está super completo e vale a pena dar uma conferida! Resolvemos postar aqui no blog em partes (que é bem longo!) e já adicionar algumas dicas nossas 😉

Mas se você não está com muita paciência para esperar para ler tudo (!!), pode conferir na íntegra aqui. =)

Neste mês, eles deram uma olhada em 5 tendências passadas, inclusive uma de 2009 e avaliaram os desenvolvimentos, a situação atual e as diversas oportunidades de inovação que elas continuarão a oferecer.

1. SELLSUMERS

Será que vai sobrar algum consumidor que NÃO ganhe um dinheirinho por fora?

Em 2009, o grupo definiu esta tendência como:

“Seja vendendo seus insights a empresas, fornecendo opiniões criativas a outros consumidores ou alugando coisas que não usa, os consumidores vão, cada vez mais, transformar-se em SELLSUMERS. Possível graças à grande democratização da demanda e oferta proporcionada pela internet (que ganhou ainda mais impulso com a recessão global, que deixou os consumidores com dinheiro contado), o fenômeno dos SELLSUMERS é mais uma manifestação da megatendência da ‘participação do consumidor’.”

HOJE

Esta é hoje uma tendência que se tornou total e completamente mainstream, com toda uma variedade de plataformas que atendem a todos os aspectos da sempre crescente economia SELLSUMER, de apartamentos a carros, passando por comida e muito mais. E, desde 2009, com a explosão de tudo que é móvel e social, a (re)venda dos bens ou do tempo ou da experiência de alguém se tornou infinitamente mais fácil, mais conveniente, mais transparente e mais confiável do que nunca, como mostram os exemplos abaixo.

A SEGUIR

Com opções disponíveis em quase todos os setores, espere encontrar plataformas combinando e integrando ofertas entre elas, como por exemplo: enquanto você reserva um quarto pelo Airbnb, imagine ser notificado sobre carros disponíveis para aluguel na região, ou ainda notificações sobre os serviços delivery da área.

A tendência SELLSUMER também anuncia uma grande mudança na arena do consumo. Na medida em que as pessoas se transformam em (mini) empresas (ou, pelo menos, passam a negociar com colegas SELLSUMERS com mais frequência), vão esperar que as empresas e marcas “tradicionais” também se comportem de modo diferente; vão exigir que as interações sejam mais autênticas, generosas, “humanas” e de igual para igual.

Exemplos

Airbnb: O dobro de ofertas em 2012

Airbnb

Em 2009, o Airbnb tinha acabado de ter sido lançado. O site recentemente anunciou que o número de espaços listados no site passou de 120 mil para 300 mil em 2012 e que, no mesmo ano, 3 milhões de pessoas viajaram usando o site (na comparação com 1 milhão de usuários nos três anos desde o lançamento até o início de 2012). A empresa também abriu 11 escritórios globais, entre eles Cingapura, Délhi e São Paulo.

 

RelayRides: O ‘Renting Social’ permite que os usuários peçam carros a seus amigos do Facebook

RelayRides

Em abril de 2013, o RelayRides, serviço de aluguel de carro peer-to-peer, adicionou a modalidade ‘Renting Social’ (aluguel social). Os usuários podem anunciar o fato de que desejam alugar um carro a seus amigos do Facebook, que podem então disponibilizar seus veículos por meio do marketplace. O processo tem como objetivo reduzir a probabilidade de ter que tratar com terceiros desconhecidos.

 

Thuisafgehaald: Site holandês permite aspirantes a chefs venderem comida feita em casa

Thuisafgehaald

Thuisafgehaald é uma plataforma que conecta aspirantes a chef na Holanda a consumidores famintos. Lançado em março de 2012, ela permite aos usuários que postem detalhes da refeição oferecida, estabeleçam um preço (ou a ofereçam de graça), indiquem quando será servida, o número de porções disponíveis e também que postem uma fotografia. O site tem mais de 5,5 mil chefs registrados na Holanda e já expandiu a cobertura para nove países, entre eles os EUA, o Reino Unido, a Alemanha e a Suécia.

 

Sold.: Serviço de SELLSUMER livre de incômodos

Sold.

Lançado em abril de 2013, o Sold. tem a intenção de fazer com que as vendas online se transformem em uma atividade sem percalços para os aspirantes a SELLSUMERS. Os usuários do aplicativo móvel tiram uma foto do objeto que desejam vender e, com o uso do “smart pricing analytics” (algoritmo de preços inteligentes)*, o serviço estabelece o preço e encontra um comprador. Quando a venda é combinada, o vendedor recebe uma caixa Sold., que chega “pré-paga, pré-endereçada, pré-segurada, com acompanhamento de entrega e cheia de plástico-bolha”. Ela pode ser deixada em um local de entrega combinado ou recolhida pela equipe do Sold.

Comentários

comentário(s)

+ There are no comments

Add yours