Como acabar com a discriminação racial do seu vocabulário


Descubra quais expressões você pode eliminar da sua rotina e entenda como acabar com a discriminação racial do seu vocabulário.

Vivemos num mundo de diferenças sociais, econômicas e culturais, as quais moldam as nossas ações e comportamentos diariamente. Os costumes atuais que temos são consequências de processos históricos passados pela sociedade, e a única certeza que temos é que a humanidade passa por evoluções constantemente. Por isso, sempre é válido refletirmos sobre quais são os legados que queremos deixar para às próximas gerações.

Hoje é dia internacional contra a discriminação racial e convidamos você a refletir com a gente sobre como a discriminação racial ainda se reflete nas nossas ações e como podemos evitá-las.

Por que dia 21 de março é Dia Internacional contra a Discriminação Racial?

A ONU (Organizações das Nações Unidas) institucionalizou a data de 21 de março como dia do combate à discriminação racial, em memória às 69 vítimas mortas no “Massacre de Sharpeville”, ocorrido na África do Sul em 1966.

O país vivia o Apartheid, regime de segregação racial, e nesta data, aproximadamente 20 mil pessoas protestavam contra a “Lei do Passe” em Joanesburgo, a qual obrigava pessoas negras a andarem com identificações que mostravam os locais onde elas poderiam ir, quando tropas do exército local atiraram contra os manifestantes, deixando centenas de pessoas feridas. Assim, a data tornou-se um marco para a luta contra a discriminação racial no mundo.

Quando abordamos o tema da discriminação racial é inevitável pensar sobre o racismo e como a discriminação se insere nesse contexto. Então, vamos à uma breve explicação: o racismo é um conjunto de teorias e crenças que estabelecem uma hierarquia entre as raças e etnias. Por isso, é considerado um sistema de poder estrutural na nossa sociedade, já a discriminação racial é a ação, são as práticas ou tratamentos que as pessoas utilizam para fazer distinção, exclusão, restrição ou preferência baseada na raça, cor, ascendência, origem étnica ou nacional.

As práticas do dia a dia

Se compreendemos que a discriminação racial são as práticas que temos, podemos analisar as atitudes adotadas no nosso cotidiano para pensarmos como mudar, correto? Nossos comportamentos são construídos, principalmente, pela nossa família, logo, é comum utilizarmos como justificativa que atitudes que fazemos foram ensinamentos dos nossos familiares, porque utilizamos a repetição.

Então, vamos utilizar o mesmo mecanismo para desconstruirmos expressões que reforçam a discriminação racial: repetição.

Agora, preste a atenção nos termos que você utiliza no seu dia a dia, já parou para analisar se algum deles pode estar sendo discriminatório?

Nós fizemos uma lista de termos para te ajudar a desconstruir e compreender como acabar com a discriminação racial do seu vocabulário:

1. Indiada ou Programa de Índio

A principal explicação é que a expressão foi elaborada para demonstrar que os povos indígenas são modestos e não se importam com conforto e sofisticação. Porém, os hábitos dos indígenas não deveriam pautar de forma pejorativa e negativa a forma como classificamos um viagem ou passeio.

2. Mulato

A origem da palavra vem de mula, aquilo que é híbrido, pois a mula é originada do cruzamento entre espécies, nascidos da reprodução de jumentos e cavalos. Sendo assim, não é uma boa expressão para se referir às pessoas negras.

3. Asiático é tudo igual

Quando você fala isso, está anulando as individualidades de cada pessoa por conta de um traço físico comum.

4. Denegrir

Segundo o dicionário Aurélio, a palavra denegrir é definida por “tornar negro, escurecer”. É recorrente quando acreditamos que estamos sendo difamados, é uma palavra vista como pejorativa. Quem sabe você substitui o termo por “difamar”?

5. Fazer nas coxas

É originado do hábito dos escravizados moldarem telhas em suas coxas. Como eles tinham corpos de diferentes formatos, as telhas acabavam não se encaixando corretamente e, por isso, estariam mal feitas.

Podemos falar: fazer mal feito, está ruim.

6. Lista negra

Essa expressão é sempre utilizada de forma negativa. Uma pessoa estar em uma “lista negra” significa que ela está sendo perseguida ou que não poderá mais adentrar em certos ambientes. A palavra negra é colocado nessa afirmação de uma forma pejorativa e, mais uma vez, racista.

Mudar para: lista obscura

Agora que você já conhece como acabar com a discriminação racial do seu vocabulário, confira algumas práticas que adotamos aqui na KingHost para reforçar a diversidade. Aproveita e deixa nos comentários: quais outros termos que você tirou do seu dia a dia.

como acabar com a discriminação racial do seu vocabulário

Luana Daltro

Analista de Branding em KingHost
Relações-Públicas formada pela UFRGS. Apaixonada por marketing digital e lovemarks, gosta de estar inserida em causas relacionadas à temática negra.
Luana Daltro

Comentários

comentário(s)

Categories