🔐Checklist de Segurança: Como manter seu site e os dados de seus clientes seguros💻

Kinghost | Blog

KingHost contra a Homofobia

Publicado em 17/05/2018

Atualizado em 03/06/2024

Nós, da KingHost, trabalhamos com soluções e serviços de tecnologia. Talvez por isso possa ter surgido a pergunta aí do outro lado da tela: por que um post sobre o Dia Mundial Contra Homofobia aqui no nosso blog? A resposta é bastante simples. A KingHost, mais que trabalhar com tecnologia, trabalha com pessoas. Pessoas que desenvolvem produtos para outras pessoas. Indivíduos com crenças, raças, religiões, orientações sexuais, experiências e vidas diferentes.

Sobre a data

Em 17 de maio de 1990 a Organização Mundial da Saúde (OMS) retirou a homossexualidade da Classificação Internacional de Doenças (CID). A data do Dia Internacional Contra a Homofobia, Lesbofobia, Transfobia e Bifobia foi oficializada apenas em 2004 e passou a fazer parte do calendário brasileiro em 2010.

Infelizmente não há como a gente aplicar um programa como um “antispam” em toda homofobia existente. Mas a gente pode fazer a nossa parte e entender um pouco mais o motivo dessa data ser tão importante a tantas pessoas no mundo inteiro. E, principalmente, a relevância dessa luta por representatividade e resistência.

A homofobia no Brasil

No Brasil, especificamente, a homofobia matou, em 2017, 445 lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT+) – isso representa uma vítima a cada 19 horas e um aumento em 30% se comparado a 2016. O dado, levantado pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), é o maior desde que o levantamento anual começou a ser feito há 38 anos.

Um questionamento a ser feito é o porquê esse número tem aumentado, justamente quando se tem a impressão de que a sociedade está avançando e se tornando mais inclusiva. Os assassinatos e agressões aumentaram porque o número de pessoas que conseguiram ter coragem de assumir suas sexualidades também tem crescido? Entender a resistência dessas pessoas em querer defender nada mais que liberdade de amar quem elas querem é algo que deve ser mais que compreendido, deve ser respeitado e apoiado.

A importância de falar sobre o assunto

Pensando nisso, a KingHost foi bater um papo com a Iara Netto, uma mãe que saiu do armário, como ela costuma dizer. Iara é mãe do Jean, professor de dança, artista, drag queen e gay. A conversa foi recheada de desabafos e confissões de uma mãe que não quis ficar de braços cruzados e decidiu lutar pelo direito do filho de amar. Você pode conferir como foi esse encontro clicando play no vídeo ali em cima.

Nós defendemos a liberdade de se ser quem se é. Acreditamos que o mundo pode ser, um dia, livre de homofobia, preconceitos e violência. Fazemos nossa parte aqui dentro da empresa com ações, sempre na busca pelo melhor clima organizacional possível aos nossos colaboradores com respeito e inclusão.

2018 05 15 banner vagas blog

O que você achou deste conteúdo?

O que você achou deste conteúdo?

Administrador

admin

Administrador

admin

Compartilhe esse conteúdo com alguém que possa gostar também

Receba todo mês conteúdos
incríveis como esses para
seguir evoluindo

Conteúdos relacionados

Em um cenário onde a competitividade e a eficiência são fundamentais, a digitalização de negócios se tornou um elemento imprescindível para empresas que desejam permanecer relevantes no mercado. A digitalização, não só transforma operações internas, melhorando processos e reduzindo custos, mas também impulsiona o crescimento ao abrir novas oportunidades de mercado e melhorar a experiência...

📅 Aulão GRATUITO 🚀 Como VENDER MAIS na internet 💰

Mensagens para você