🚀 Conexão kInghost: Aulas online e gratuitas para fazer o seu negócio evoluir no digital 💰

Kinghost | Blog

Startups podem ganhar isenção fiscal por até dois anos

O PLS 321/12, de autoria do senador José Agripino (DEM-RN), à espera de votação no Senado, cria o Sistema de Tratamento Especial a Novas Empresas de Tecnologia (SisTENET) e prevê que uma startup poderá aderir a esse sistema de incentivo no momento de fazer sua inscrição na Receita Federal. A empresa conseguirá, dessa forma, isenção total e temporária do pagamento de todos os impostos federais, estaduais e municipais. Desde que se dedique ao desenvolvimento de sites, blogs, redes sociais, criação de software ou outros dispositivos eletrônicos móveis ou não, e que tenha uma receita trimestral inferior a R$ 30 mil, poderá se beneficiar de isenção fiscal.
Publicado em 31/01/2013

Atualizado em 04/06/2024

Fonte: Administradores

PLS 321/12, de autoria do senador José Agripino (DEM-RN), à espera de votação no Senado, cria o Sistema de Tratamento Especial a Novas Empresas de Tecnologia (SisTENET) e prevê que uma startup poderá aderir a esse sistema de incentivo no momento de fazer sua inscrição na Receita Federal. A empresa conseguirá, dessa forma, isenção total e temporária do pagamento de todos os impostos federais, estaduais e municipais. Desde que se dedique ao desenvolvimento de sites, blogs, redes sociais, criação de software ou outros dispositivos eletrônicos móveis ou não, e que tenha uma receita trimestral inferior a R$ 30 mil, poderá se beneficiar de isenção fiscal.

Findo o prazo de dois anos dessa inscrição, a startup será automaticamente inscrita no Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (o Simples), a menos que siga enquadrada nas definições exigidas pelo SisTENET. O texto diz ainda que caberá à startup que obtenha em um trimestre uma receita bruta superior a R$ 30 mil solicitar a saída do SisTENET.

Agripino apresentou a iniciativa ao constatar que, no Brasil, 40% de todas as empresas criadas vão à falência antes de terminar seu segundo ano de vida jurídica, sobretudo em razão da alta carga tributária e da burocracia.

O PLS 321/12 aguarda deliberação nas comissões de Ciência e Tecnologia (CCT) e de Assuntos Econômicos (CAE). Se aprovado, ainda vai à decisão da Câmara antes de ser submetido à sanção presidencial.

O que você achou deste conteúdo?

O que você achou deste conteúdo?

Compartilhe esse conteúdo com alguém que possa gostar também

Receba todo mês conteúdos
incríveis como esses para
seguir evoluindo

Conteúdos relacionados

Em um cenário onde a competitividade e a eficiência são fundamentais, a digitalização de negócios se tornou um elemento imprescindível para empresas que desejam permanecer relevantes no mercado. A digitalização, não só transforma operações internas, melhorando processos e reduzindo custos, mas também impulsiona o crescimento ao abrir novas oportunidades de mercado e melhorar a experiência...
Gerenciar um negócio, independente do segmento, não é uma tarefa fácil. Além de garantir que a atividade-fim da empresa seja realizada da forma adequada, você precisa se preocupar com todos os outros detalhes relacionados ao trabalho diário: burocracias, financeiro, recursos humanos… Por isso, buscar uma gestão mais eficiente diariamente é essencial. Veja bem: você já...
Por mais que você seja muito experiente, tenha um ótimo feeling para os negócios e conheça seu segmento como ninguém, tomar decisões baseadas somente no seu julgamento pode ser perigoso… A análise de dados de negócio é indispensável às estratégias empresariais, para empresas de qualquer porte ou segmento.  Todo empresário precisa de informações para tomar...

📅 Aulão GRATUITO 🚀 Como VENDER MAIS na internet 💰

Mensagens para você