Painel personalizado ou cPanel? Saiba qual escolher para o seu projeto


Um painel de controle intuitivo e objetivo faz toda a diferença. Seja você um estudante ou um desenvolvedor, é necessário que seu sistema administrador esteja adaptado às suas principais necessidades. Na hora de escolher, pode surgir a dúvida entre um painel personalizado ou o famoso cPanel, mas qual deles é o mais indicado?

No mercado de Hosting há alguns painéis pré-desenvolvidos, como o WHM para Revendas de Hospedagem, Plesk com sua estrutura multi-plataforma, entre outros. Buscando melhorar a experiência do usuário cada vez mais, algumas empresas de hospedagem disponibilizam painéis personalizados, como a KingHost.

Neste artigo, iremos falar sobre um dos painéis de hospedagem mais famosos do mercado: o cPanel. Também iremos pontuar os prós e contras da plataforma e sua diferença com relação à um painel personalizado.

A história do cPanel

O cPanel foi criado em 1997 por J. Nick Koston em Wilmington, estado norte-americano do Delaware. Por meio de uma interface de fácil assimilação, que é disponibilizada em várias línguas — como em português do Brasil, para os serviços contratados em nosso país —, é possível gerenciar recursos sem a necessidade de alta qualificação técnica para tanto.

Fazendo um breve resumo das funcionalidades:

Gerenciar as contas de e-mails:

– Criação de caixas-postais;
– Criação de Auto-respostas;
– Configuração de múltiplos envios e recebimentos;
– Criação de contas alias (redirecionamento);
– Gerenciamento de Lista Branca e Lista Negra para e-mails.

Gerenciar o FTP:

– Gerenciar os arquivos do FTP pelo próprio painel;
– Proteger acesso a diretórios do FTP com senha;
– Criação de usuários adicionais para o FTP;
– Restauração de arquivos através da função File Restoration;
– Download do Backup completo do domínio.

Gerenciar a zona de DNS:

– Criação de registros DNS;
– Edição de registros já existentes.

Gerenciar bases de dados:

– Acesso às bases de dados através do PhpMyAdmin;
– Autorização de acesso às bases de dados através do MySQL Remoto;
– Gerenciar privilégios de usuários.

Outras características:

– Gerenciar as Estatísticas da Hospedagem (espaço em disco, uso de memória física, contas de e-mails criadas, bases de dados criadas, entre outros);
– Personalizar páginas de erros no site;
– Instalação de CMS (WordPress, Joomla, Magento, etc) através do aplicativo Softaculous;
– Instalação de certificado SSL;
– Criação de redirecionamentos através do ícone Redireciona.

cPanel ou Painel Personalizado?

Como podemos perceber, o cPanel atribui diversas ferramentas em sua estrutura. Mas até que ponto o cPanel é realmente prático e funcional?

Por se manifestarem alguns “receios” sobre o ponto acima, algumas empresas de hospedagem optam por utilizar um painel no qual é possível realizar uma personalização de acordo com o perfil do usuário.

A KingHost utiliza um painel próprio há muitos anos e isso facilita no aperfeiçoamento da Experiência do Usuário, uma vez que também possibilita a integração com novos sistemas.

Na configuração inicial do painel de controle KingHost, ou na inserção de um novo domínio, é questionado sobre a categoria da hospedagem e seu conhecimento sobre programação.

De acordo com as opções selecionadas pelo cliente, o painel de controle ficará mais funcional para o perfil escolhido, alguns ícones ficarão em maior evidência, entre outros. Já quando falamos do cPanel, por existir uma restrição nesse sentido, o template do painel acaba ficando mais engessado, sem possibilidade de personalização.

Outro grande problema que acabamos encontrando é o consumo de processamento/memória do cPanel.

Poucos usuários sabem disso, mas o cPanel é instalado no servidor da hospedagem. Ou seja, ele unifica o ambiente e gerencia tudo ao mesmo tempo (serviço Web, serviço de e-mails, serviço de Banco de Dados, etc). Com isso, todos os procedimentos realizados no cPanel vão consumir recursos de CPU/memória da mesma máquina.

Quer um exemplo? Vamos lá:

Se eu gerar um Backup de todo conteúdo atual pelo cPanel, o acesso ao site e e-mails poderá ficar instável, pois esse processo consumirá recursos da própria máquina onde os serviços mencionados estão hospedados.

Outro fator importante é que o cPanel acaba limitando as possibilidades de tecnologia que você pode ter em seu site. Para começar, se você tem uma revenda de hospedagem, por exemplo, terá de optar por usar somente uma plataforma (provavelmente Linux). Caso algum cliente seu precise hospedar alguma aplicação em ASP.NET, não será possível. Além disso, mesmo que a plataforma disponível seja Linux, será bem difícil usar tecnologias como Node.js, Ruby, Python e outras, pois o servidor não está pré-configurado para lidar com esses tipos de aplicações.

Agora, voltando para o exemplo de revenda. Se você precisa hospedar clientes que utilizam linguagem PHP e ASP.NET, será necessário que você contrate dois planos para ter acesso a ambos painéis com as duas estruturas. Na KingHost, isto não é necessário. Basta contratar o plano de revenda e as duas plataformas estarão disponíveis para uso, como mostra figura abaixo.

E sabe o que é o melhor disso? Você pode aproveitar de um painel personalizado a partir do plano de Hospedagem I da KingHost. Clique no banner abaixo e confira nossas soluções.

painel personalizado x cpanel - planos de hospedagem kinghost com painel personalizado
Agora que você conheceu um pouco mais sobre as diferenças entre o cPanel e um painel personalizado, conte pra gente nos comentários qual o que mais combina com o seu negócio. Estaremos aqui para ajudá-lo.

Fique ligado no LAB, o Blog da KingHost.

Lucas Souza

Suporte em King Host
Gremista apaixonado por jogos, tendências da área de TI e The Walking Dead

Comentários

comentário(s)