Aula 6 – Adwords: fonte de tráfego e conversão


Existem diversas maneiras de divulgar o seu site, um produto e/ou serviço no mundo online hoje, porém é preciso pensar se o resultado esperado será de curto, médio ou longo prazo, quais serão os principais KPIs – indicadores de resultados de impacto para o negócio – e, principalmente, qual será o orçamento destinado à essas ações. Uma das alternativas mais populares, mas que ainda gera muitas dúvidas é o Google Adwords, uma ferramenta do Google que permite divulgar em diversos formatos, como texto, imagem e vídeo e ainda para variados público e canais. Ele também fornece relatórios completos de resultado e possibilidade de vinculação com outras ferramentas do Google como Analytics e Youtube.

Anunciar através do Adwords exige dedicação, conhecimento estratégico da concorrência e muita paciência. É preciso fazer testes constantes, revisão de palavras-chave e análise de diversas métricas que garantirão o direcionamento do investimento de forma otimizada. Diferentemente de ações de SEO, por exemplo, que garantem a presença nos resultados de busca orgânica no longo prazo, a busca paga traz efeito imediato, basta estar investindo, mas é preciso aperfeiçoar sempre para trazer visitas de qualidade, receita significativa e reconhecimento. Confira a aula completa e descubra tudo o que você precisa para começar sua campanha. No final da aula, deixarei uma dica extra para melhorar ainda mais os resultados da sua campanha.

  • Defina um orçamento

O importante é colocar todos os números no papel e considerar hipóteses, até encontrar o investimento ideal. Além do mais, você já terá uma visão ampla das palavras-chave, do volume que representam e da concorrência.

Independentemente de você ter uma conta no Google Adwords ou não, você precisa antes determinar quanto está disposto a investir. Ou pelo menos um teto. Para definir este valor de forma mais precisa, é importante começar fazendo um levantamento de todas as palavras-chave relevantes para o seu negócio. Feito isso, você poderá utilizar uma ferramenta do próprio Adwords, chamada Planejador de Palavras-chave. É só colocar as palavras lá e ele fará uma estimativa do custo por clique (CPC) e do volume de buscas mensais. Essas duas informações são relevantes para saber se alguém de fato busca por esses termos e quanto custaria cada clique no seu anúncio. Não é efetivo alocar R$10 para uma campanha em que o CPC médio das palavras-chave é R$5, pois o máximo que você poderá receber serão dois cliques que, dependendo da sua taxa de conversão, que dificilmente será 50%, não gerarão venda alguma. Na próxima aula vamos falar um pouco mais a fundo sobre estratégia de escolha de produtos para maior rentabilidade, mas com as informações atuais você já pode perceber o quanto é importante planejar o investimento para o retorno esperado.

Por isso, pense nas métricas mais importantes para você e calcule seu investimento a partir delas. Vamos exemplificar. Considere que o Adwords indicou um CPC de R$1 e um volume mensal de buscas de 5.000. Supondo que você terá 100% de impressões, ou seja, seus anúncios aparecerão para todas as buscas, sendo 5000 vezes. Um CTR de 3% é um número bom para uma campanha de pesquisa e a taxa de conversão do seu site é de 2,5% e seu ticket médio R$100. Quanto você deve investir?

5.000 buscas
R$1 CPC
100% de impressões
3% de CTR
2,5% Taxa de conversão
R$100 ticket médio

Com esse CTR, as suas 5.000 impressões irão render 150 cliques, que, com uma taxa de conversão de 2,5% irão gerar aproximadamente 3,75 conversões que, por sua vez, corresponderão a R$375 de acordo com seu ticket médio. Se você teve 150 clique com um CPC de R$1, então você gastou R$150 e gerou uma receita de R$375. Isso corresponde a um ROI de 1,5. Agora você considera se esse é um ROI aceitável, se buscando novos termos com o mesmo CPC não valeria investir R$300 e trazer uma receita de R$700 e por aí vai.

O importante é colocar todos os números no papel e considerar hipóteses, até encontrar o investimento ideal. Além do mais, você já terá uma visão ampla das palavras-chave, do volume que representam e da concorrência. O Google também dá uma ajudinha de como realizar esse planejamento.

  1. Defina os formatos

O Adwords traz diversas possibilidades em termos de formatos de anúncios. Você precisará definir quais são os mais interessantes e também os seus recursos. Lembre-se que quanto mais formatos, maior deverá ser o investimento, afinal, são mais cestos para colocar os seus ovos.

Você poderá optar pelas campanhas de pesquisa tradicionais, com anúncios de texto, que eu particularmente recomendo. São as que trazem CTR mais alto, custos mais baixos e maior volume de conversão. Afinal, elas mostram para os usuários exatamente o que eles estão buscando. Nesse formato de campanha, é importante fazer um levantamento completo das palavras-chave desejadas e também das palavras-chave negativas, para garantir que o seu anúncio seja exibido para o público certo. Lembre-se de sempre incluir a sua palavra nos anúncios, por isso não esqueça de separar adequadamente os grupos de anúncios. Também é importante direcionar para uma URL relevante, com o conteúdo relacionado e que transmita segurança.

Outra opção, que pode ser recomendada neste caso é a campanha de Gmail . Se você possui uma base de emails bastante farta, vale subir estes emails em .csv para o Adwords e criar anúncios gráficos que serão exibidos para os usuários de Gmail da sua base. Essas campanhas possuem alto CTR e possuem bastante espaço para comunicação. Só leve em conta que são necessários dois cliques até a conversão, apesar de somente o primeiro ser cobrado. Isso ocorre porque o anúncio se expande ao ser clicado pela primeira vez, trazendo, assim, mais detalhes do que está sendo ofertado.

Não poderíamos deixar de fora as campanhas de remarketing. Nem todos os usuários que chegam até o seu site efetuam uma conversão. Na realidade, uma pequena parte o faz. Mas ainda assim você não precisa deixar de atingir estas pessoas novamente, com uma comunicação mais direcionada. Crie listas de remarketing e anuncie tanto em formato de anúncios gráficos, quanto criando listas e adicionando às suas campanhas de pesquisa. Fazendo isso, você poderá dar um lance diferenciado para eles. Em vez de pagar o mesmo CPC, você pode aumentar em 20%, por exemplo, afinal, ele já conhece o seu site e pode estar mais propenso a comprar caso venha a fazer uma busca pelo seu produto novamente.

  1. Faça análises constantes

O Adwords é até capaz de andar sozinho, mas os resultados esperados só virão com muito acompanhamento.

O Adwords é até capaz de andar sozinho, mas os resultados esperados só virão com muito acompanhamento. Por isso, acesse a conta diariamente. Ajuste seu orçamento diário, revise os termos de pesquisa, faça alterações de lance, teste novos anúncios, pause palavras-chave com alto CPC e baixa conversão.

Conforme você vai fazendo esse tipo de análise, novas ideias vão surgindo, então tente criar novas campanhas, faça diferentes formações de grupos de anúncios e acompanhe o seu concorrente. Essas práticas são essenciais para o crescimento do desempenho da conta e melhor uso dos recursos disponíveis.

Dicas Extras:

Há algumas práticas que podem parecer simples, mas que fazem muita diferença no desempenho das campanhas do Google Adwords. Por isso, listamos algumas que você não pode esquecer.

  1. Quality Score

O quality score é um índice do Google para a relevância do seu anúncio e palavra-chave para o usuário. Um alto índice de qualidade pode, inclusive, garantir que você seja competitivo ainda que com um lance mais baixo do que o do concorrente. O Google leva em conta a qualidade da sua URL, inclusive o tempo de carregamento do site, o uso da palavra-chave no anúncio e a relação do que você está oferecendo com o termo em si. Tem um vídeo muito legal que explica isso de maneira muito clara e didática.

  1. Extensões de Anúncios

Hoje existem diversas opções de extensões de anúncios. Quanto mais você fizer uso dela, mais o Google irá identificar o seu anúncio como relevante. As extensões de anúncios são informações extra às que você já está exibindo no anúncio em si. Pode ser um número de telefone, o endereço, texto com título e descrição direcionando para alguma página e muito mais. Leia um pouco mais sobre cada uma das extensões neste artigo aqui .

  1. Dispositivos e Regiões

Aproveite também para otimizar os seus lances de acordo com o dispositivo utilizado pelo usuário e a região onde ele se encontra. Nos relatórios do próprio Adwords você conseguirá saber qual dispositivo gera mais conversões e dar um lance específico para cada um deles. Além disso, você também poderá visualizar qual região mais clica no seus anúncios e qual mais converte. Algumas regiões consomem grande parte da sua verba, mas não trazem resultado. Por isso, dê lances personalizados para cada uma e assim priorize os seus investimentos.

Não há segredo em anunciar no Adwords, mas é importante estar atento a todas as suas funções e não esquecer de manter um acompanhamento frequente. Fazendo um bom planejamento de palavras-chave e uma estrutura de conta que faça sentido, é só manter o aperfeiçoamento constante e não ter pena de pausar campanha ou adicionar novas. O importante é testar e otimizar incansavelmente.

Faça o cadastro gratuito no nosso Programa de Afiliados e ganhe até R$70,00 por venda realizada através do seu link personalizado!

Exercício:

É importante exercitar o que falamos logo acima, por isso, recomendo que você pense numa estrutura para a sua conta de Adwords. Defina suas palavras-chave, agrupe-as em grupos de anúncios e depois defina campanhas para estes grupos. Criar a estrutura da conta é algo que ajuda muito a entender a dinâmica dos anúncios. Boa sorte!

Navegue nas demais aulas do curso:

Aula 1 – Especialidade: qualificação é mais importante do que diversidade
Aula 2 – Landing page: acertando o alvo!
Aula 3 – Conteúdo: posicionando-se como referência
Aula 4 – Email Marketing: conteúdo também é relacionamento
Aula 5 – Social Media: canais como ferramentas de negócio
Aula 6 – Adwords: fonte de tráfego e conversão
Aula 7 – De olho no lucro: uma estratégia para promover os produtos de afiliados
Aula 8 – Mobile: esteja preparado para a era mobile
Aula 9 – Datas especiais: aproveite o poder do calendário
Aula 10 – Boca a boca: não esqueça de quem está a sua volta

Comentários

comentário(s)