Guia completo sobre VPS


Preparamos um guia supercompleto sobre VPS para você conhecer mais sobre uma das principais tecnologias de hospedagem do mercado.

Seja pela necessidade de escalar recursos, pela vontade de testar novas tecnologias ou pela autonomia de gerenciar completamente um servidor, um servidor VPS é, sem dúvidas, uma ótima escolha para diversas empresas.

Por isso, neste guia compilamos todas as informações sobre o VPS e como ele pode ajudar sua empresa.

O que você vai encontrar nesse post:

O que é VPS?

Você sabe o que é VPS? É a sigla de Virtual Private Server ou Servidor Virtual Privado. Ou seja, um servidor dedicado dividido em várias partes, cada uma delas atuando como um servidor individual.

Por meio de um processo chamado virtualização, os recursos de um servidor são divididos para criar diversos servidores virtualizados. Ou seja, trata-se de um servidor virtual rodando diversas aplicações web com recursos, espaço e processamento de dados exclusivos para cada usuário.

Por óbvio, o servidor físico na prática não deixa de existir, mas ao contratar você garante acesso completo e personalização já que o processamento, espaço em disco, memória e tráfego são inteiramente dedicados para cada máquina.

Quais são as vantagens do VPS?

Agora que você entendeu o que é um VPS, você deve estar analisando se ele se encaixa nas necessidades da sua empresa, certo?

Conheça então as suas principais vantagens para entender se ele atende a sua demanda:

Liberdade e personalização

Sem dúvida nenhuma esse é a principal vantagem de um servidor VPS: a possibilidade de configurar e personalizar o servidor da forma que sua empresa necessita.

Quando você contrata esse tipo de servidor para sua empresa recebe acesso completo ao servidor, o famoso acesso root. Isso permite que você ou sua equipe técnica possam configurar o servidor da forma que quiser, instalar aplicações que deseja e utilizar o servidor para o fim que bem entender.

Mas como disse Tio Ben: “Com grandes poderes, vem grandes responsabilidades”, com o poder, a autonomia e liberdade de controlar e gerenciar o servidor como você quiser vem a responsabilidade de gerenciar e manter a segurança das suas aplicações.

Recursos dedicados

Um servidor VPS oferece uma quantidade de recursos maior, quando comparado com uma hospedagem compartilhada.

Sem contar com a exclusividade, digamos assim, dos recursos. Isso porque contratando um VPS você garante recursos para suas aplicações sem dividir eles com outros sites.

Escalabilidade
A medida que seu negócio crescer e a necessidade por recursos para seus projetos aumentar com um servidor VPS é muito mais fácil escalar recursos para manter a performance do seu projeto.

Segurança
Cada servidor é alocado individualmente e suas aplicações estão isoladas garantindo assim uma proteção maior para seus projetos. Aliado a liberdade e autonomia você pode configurar diversos mecanismos de segurança que façam sentido para seus projetos.

Custo

Investir em um VPS é muito mais barato do que manter um servidor físico na sua empresa. Além dos custos de manutenção do servidor, os periféricos que compõem a estrutura (sistema elétrico, manutenção, pessoal técnico, refrigeração, entre outros) para manter o servidor são extremamente altos.

Qual a diferença entre VPS e hospedagem compartilhada?

Podemos destacar quatro principais diferenças quando comparamos um servidor VPS com planos de hospedagem compartilhada.

Uma das principais diferenças de um servidor VPS para os planos de hospedagem compartilhada é que um VPS oferece mais recursos do que um plano de hospedagem.

Além disso, um servidor VPS oferece muito mais liberdade de configuração e personalização comparado com uma hospedagem compartilhada. Quando sua empresa contrata uma máquina virtual para hospedar seus projetos tem total autonomia e liberdade para instalar e configurar o servidor da maneira que desejar.

Outro diferencial é o preço. Um servidor virtual, geralmente, exige um investimento maior em relação aos planos de hospedagem compartilhada. Esse investimento é compensado pelas vantagens oferecidas.

E por último, um dos diferenciais que mais chamam atenção nos interessados é o acesso completo ao servidor. Diferente de um plano de hospedagem em que o servidor é gerenciado pelo host, um VPS permite que você e sua equipe técnica controlem todas as configurações do servidor, de instalação de aplicativos a manutenção e segurança das aplicações. O host fica responsável apenas por manter o servidor sempre no ar.

Para quem VPS é indicado?

Mas afinal de contas, para quais casos um servidor de VPS é indicado? Podemos dizer que existem alguns casos em que um servidor VPS é o ideal. Alguns deles são:

Escalar recursos

O primeiro deles é para aqueles usuários que os recursos de uma hospedagem compartilhada não atende mais às demandas da sua empresa.

Como vimos antes, um VPS oferece mais recursos do que uma hospedagem tradicional e pode ser muito interessante para empresas que precisam aumentar recursos para não perder a performance online dos seus projetos.

Liberdade e autonomia

Outro caso em que um servidor virtual é indicado são aqueles em que as empresas necessitam de mais liberdade e autonomia no gerenciamento do servidor. Seja para criar regras de segurança específicas, seja para configurar projetos com mais liberdade do que em uma hospedagem compartilhada, um servidor VPS pode ser ideal para garantir isso.

Testar projetos

No cinto de utilidades dos curiosos digitais o VPS é item indispensável. Isso porque quem adora testar novas tecnologias precisa de um servidor seguro, confiável e robusto para hospedar seus projetos web.

VPS e Docker e Node.js

Alô entusiastas Docker e amantes do Node.js o VPS é para vocês, sem dúvidas. Criar projetos utilizando VPS e Docker é com certeza uma ótima escolha.

A liberdade de configuração e autonomia para gerenciar todos os aspectos do servidor é uma vantagem que seduz bastante quem precisa de uma máquina confiável e com ótimos recursos para não ficar na mão.

Segurança

Segurança é palavra de ordem do novo mundo digital, por isso se você preza por construir aplicações seguras e precisa criar medidas de proteção complexas, um servidor virtual pode ser a opção ideal para sua empresa.

Com a autonomia que ele proporciona você poderá criar regras e medidas de segurança específicas para as necessidades da sua empresa.

Servidor VPS para games

Se você precisa de servidores estáveis para rodar o seu jogo favorito com alto desempenho, certamente um VPS pode atender essa demanda. É bastante comum utilizar esse tipo de servidor para rodar jogos como Minecraft e outros que necessitam de alto desempenho.

Como funciona um servidor VPS?

Escolher um servidor para hospedar seus site e aplicações é uma tarefa bastante importante e que exige pesquisa para entender como funciona cada uma das opções antes de migrar.

Agora, vamos explicar em detalhes como funciona um servidor VPS.

Como você já sabe, a sigla VPS significa Virtual Private Server ou Servidor Virtual Privado. Ou seja, um servidor VPS é um servidor dedicado dividido em várias partes, cada uma delas atuando como um servidor individual.

Mas o que isso quer dizer na prática? Em uma analogia, pense neste grande servidor como um edifício com muitas salas, cada sala tem seus recursos próprios e que não são compartilhados com outras salas do edifício.

É assim que funciona um servidor VPS, em que cada parte deste servidor físico extremamente robusto e com grande capacidade de recursos é dividido em partes menores, cada uma delas é um servidor VPS, que isoladamente tem comportamento e performance de um servidor.

Assim como as salas de um edifício, cada servidor VPS é independente um do outro, ou seja, cada cliente só pode acessar seu próprio servidor VPS e os recursos alocados, como memória RAM, armazenamento e processador são de uso exclusivo da sua aplicação.

Ao contratar um servidor VPS você recebe acesso root, o que significa ter acesso total para realizar configurações, instalações e personalizações como quiser em seu servidor.

Com este acesso você tem autonomia para gerenciar da maneira que desejar todas as configurações e pode hospedar sites, sistemas e qualquer tipo de aplicação que desejar.

Assim como quando sua empresa cresce o número de funcionários e precisa de um lugar maior para acomodar todos com tranquilidade e comprar um prédio inteiro para sua empresa se tornaria caro demais. Dessa forma vale mais a pena alugar uma sala maior ou um andar inteiro em um prédio, não é mesmo?

O mesmo vale para um servidor VPS, em que sua empresa garante um espaço maior, com mais recursos e liberdade sem a necessidade de comprar um servidor dedicado.

Como funciona a virtualização de um servidor VPS?

Mas como tudo isso é possível? Através de um processo chamado virtualização, os recursos de um servidor são divididos em partes menores, criando assim diversos servidores virtualizados.

Para realizar a virtualização de um servidor, existem quatro principais sistemas de virtualização usados para isso: OpenVZ, KVM, VMware e Hyper-V.

Essas ferramentas realizam o particionamento de um servidor físico criando vários servidores virtuais. A virtualização permite que cada servidor virtual executa várias instâncias do sistema operacional ao mesmo tempo.

Quando é hora de migrar de uma hospedagem compartilhada para um VPS?

De maneira resumida, o ponto mais importante para considerar a migração de uma hospedagem compartilhada para um servidor VPS é o desempenho. A maioria das migrações ocorre quando os recursos disponíveis em um plano compartilhado já não são mais suficientes para manter a performance da sua aplicação satisfatória.

Atingir os limites de recursos do seu plano de hospedagem influencia diretamente na performance que sua aplicação terá e pode causar uma série de prejuízos ao seu negócio, como queda de vendas, afetar seu posicionamento no Google e custos e até perda de dados.

Não existe receita de bolo que determine a hora exata de trocar uma hospedagem compartilhada por um servidor VPS, mas algumas situações são sinais de que é hora de pensar em migrar para um servidor VPS.

  • Sua aplicação recebe cerca de 100 a 200 acessos diários.
  • Aumento significativo na sua taxa de rejeição do seu site.
  • O tempo de carregamento das páginas está aumentando cada vez mais
  • Seu site está perdendo posições nos buscadores em virtude da lentidão do site.

É muito importante salientar que estes pontos são apenas sugestões e que o desempenho do seu servidor é um dos pontos que pode estar ocasionando cada um deles. É recomendado que você analise constantemente o desempenho das sua aplicações para entender melhor o que pode estar causando a queda na performance.

Qual a diferença entre VPS e Cloud?

Antes de entender qual a diferença entre VPS e Cloud e conhecer qual a indicação de uso ideal para cada uma dessas soluções precisamos entender qual o conceito de Cloud Computing.

O que é Cloud Computing?
Hospedar suas aplicações em um Cloud Hosting significa que, ao invés de contar com uma máquina física, você está utilizando um espaço na nuvem. A estrutura na nuvem é formada por diversas máquinas físicas que dividem recursos. O que significa alta disponibilidade e alta performance do servidor.

A possibilidade de escalar recursos em Cloud Hosting é outra vantagem. Isso porque, se a sua aplicação necessitar de mais recursos é fácil e rápido dimensionar a máquina para atender a demanda das suas aplicações. Essa flexibilidade ocorre porque a nuvem não tem limitação de recursos como uma máquina física.

Para quem é indicado um servidor Cloud?
O Cloud Hosting é uma ótima opção para grandes sites, lojas virtuais, aplicações web, CRMs, emails, sistemas e qualquer aplicação que precisa de flexibilidade que a hospedagem na nuvem oferece.

Principais benefícios do Cloud Hosting

  • Ambiente dedicado de alta performance garantindo disponibilidade para as suas aplicações;
  • Escale recursos rapidamente conforme a demanda das suas aplicações;
  • Permite que acompanhe o consumo de recursos e o desempenho de suas aplicações para máxima velocidade e otimização.

VPS vs Cloud: qual é a melhor opção?

Como em diversas decisões de negócio, a resposta para essa pergunta é que depende da necessidade da sua empresa e do seu site ou aplicação.

As principais vantagens de um servidor VPS são o preço, que é menor do que o de um servidor dedicado, a possibilidade de personalizar e gerenciar o servidor da maneira que você desejar e o aumento de recursos, quando comparado com uma hospedagem compartilhada.

O contraponto é que para gerenciar um servidor VPS é necessário conhecimento técnico para manter a segurança e performance das aplicações rodando sem problemas.

Para sites que utilizam muito recursos ou que têm volumes de acessos, como e-commerces, portais de notícias ou sistemas, o Cloud é a melhor opção, por oferecer flexibilidade. Apesar do preço do Cloud Server ser mais alto, e variar de acordo com a configuração da máquina, esta estrutura é indicada para aplicações que necessitam de muitos recursos e não podem ficar fora do ar.

Por isso, na hora de escolher a melhor opção para o seu negócio avalie alguns pontos para tomar a decisão mais acertada para sua necessidade:

  • Quais recursos minhas aplicações precisam para rodar com alta performance?
  • Minha equipe possui conhecimento técnico para gerenciar, atualizar e manter no ar um servidor?
  • Qual o valor pretendo investir em um servidor?
  • Se meu site precisar escalar recursos é possível fazer isso sem deixar meu site fora do ar?

Ficaram mais claro a diferença entre um VPS e Cloud? Agora você já pode contratar a solução perfeita para sua empresa com a garantia de alta performance.

Como escolher uma hospedagem VPS

Agora você precisa escolher uma hospedagem VPS para hospedar seus projetos. Mas como escolher uma hospedagem VPS?

Na hora de escolher alguns pontos devem ser levados em consideração. Os principais são: conhecimento técnico, necessidade do seu projeto, segurança, localização dos servidores e preço.

Qual seu nível de conhecimento técnico?

Uma das grandes vantagens de um servidor VPS é a autonomia que ele proporciona para que empresas controlem todos os aspectos do servidor. Mas isso significa que você ou sua equipe técnica precisam de conhecimento técnico para gerenciar o servidor.

Isso na prática quer dizer que sua empresa é responsável por manter em dia as manutenções, atualizações, monitoramentos e instalação de aplicações no servidor VPS.

Quais as necessidades do seu projeto?

Um servidor VPS é ótima opção para empresas que precisam aumentar a performance das suas aplicações, especialmente em casos em que uma hospedagem compartilhada já não supre a demanda.

Por isso, é preciso ter em mente qual a demanda que seu site ou aplicação vai precisar, para que o dimensionamento do servidor seja feito corretamente e atenda as necessidades do seu projeto.

Na prática, estas informações servirão de base para definir a quantidade de memória RAM, espaço de armazenamento e processador que você deverá contratar. Sem contar, é claro, que influenciará diretamente nos valores que você investirá pelo servidor.

Segurança

Segurança na internet é item essencial e sua empresa não deve abrir mão. Na hora de escolher a hospedagem VPS certifique-se de que a empresa escolhida tem rigorosas políticas de segurança para impedir ataques e acesso de pessoas não autorizadas.

Localização dos servidores
A localização dos servidores influencia diretamente na performance das suas aplicações. Optar por uma hospedagem VPS com servidores no Brasil pode ser uma ótima solução para evitar problemas como latência do servidor.

Na prática o que a latência influência no seu negócio? Estudos realizados pela Amazon apontaram que para cada 100 milissegundos de espera no carregamento do site houve um declínio de 1% nas vendas.

Preço

E, por último, o preço da hospedagem VPS deve ser levado em consideração. Estamos falando tanto do valor pago pelos recursos que sua aplicação precisa, como as formas de cobrança, que em alguns casos podem variar conforme o uso da sua aplicação e trazer ingratas surpresas no final do mês com custos adicionais.

Sem contar que escolher uma hospedagem VPS que cobre em dólares pode não ser a melhor escolha financeiramente falando.

VPS KingHost

VPS Linux ou VPS Windows: qual é a melhor opção?

Agora precisamos saber se o VPS Linux ou VPS Windows: qual é a melhor opção?

VPS Linux

O VPS Linux é baseado no sistema operacional de código aberto Linux e suas distribuições.

Por se tratar de uma iniciativa Open Source, é bastante popular entre a comunidade de desenvolvedores e existe uma enorme quantidade de recursos, atualizações e suporte por parte da comunidade.

VPS Windows

Baseado no sistema operacional Windows, da gigante Microsoft, é uma opção bastante robusta. Tem na usabilidade e na facilidade de adaptação suas maiores vantagens, uma vez que não exige conhecimento técnico avançado para realizar sua configuração.

Diferenças entre VPS Linux e VPS Windows

Custo

Um das principais vantagens do VPS Linux é o custo. Como ele é desenvolvido em código aberto não depende de licenciamento de software, o que acaba tornando a solução mais barata por não envolver custos de licença. Já o VPS Windows possui licença paga da Microsoft e é necessário pagar para utilizá-la.

Compatibilidade

Outra vantagem do VPS Linux é a grande compatibilidade do sistema operacional com diversas linguagens. De modo geral, o VPS Linux é indicado para aplicações desenvolvidas em PHP, Perl, Ruby, Python ou MySQL. Já o VPS Windows tem melhor desempenho em aplicações específicas para Windows, como ASP.net, MySQL, C #, Desenvolvimento VB, MS Access e outros produtos Microsoft.

Facilidade de uso

Em termos de facilidade de uso, o VPS Linux exige que você ou sua equipe técnica tenham conhecimento técnico no sistema operacional e em interfaces de linha de comando.

A interface gráfica do usuário (GUI) do VPS Windows e a área de trabalho remota tornam a usabilidade e gerenciamento de recursos facilitados, dispensando qualquer tipo de conhecimento em programação ou de comandos em terminal para ser operada.

Atualizações

Tando o Linux quanto o Windows contam com atualizações regulares. No Linux, por se tratar de um sistema operacional de código aberto, as atualizações são realizadas pela comunidade e possuem confiabilidade e qualidade. O VPS Windows também recebe atualizações constantes pela Microsoft.

Segurança

O VPS Linux é historicamente menos visado por hackers do que a versão Windows. Uma das medidas de segurança que ajudam a explicar o motivo da segurança do VPS Linux é a restrição de acesso de edição e segurança aos administradores através do Secure Shell de Acesso (SSH).

Suporte

O VPS Linux tem uma extensa e ativa comunidade de entusiastas e desenvolvedores que constantemente lançam melhorias de estabilidade, novos recursos e atualizações periódicas. Já o VPS Windows tem suporte completo da Microsoft e sua equipe de especialistas.

Compatibilidade cPanel

O VPS Linux é compatível com cPanel, o painel de controle de hospedagem de sites mais usado no mundo, permitindo gerenciar servidor VPS, banco de dados, emails e usar FTP para transferências de arquivos.

Já o VPS Windows não oferece compatibilidade com cPanel. O usuário precisa optar por alternativas pagas de painel de controle, como o serviço de armazenamento em nuvem Azure ou o painel de hospedagem Plesk.

Segurança VPS: como manter seu servidor VPS seguro

“Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades”

Quando falamos de VPS, imediatamente temos a sensação de acesso total (sudo). Contudo, é importante lembrar que parte da segurança/mitigação de ataques automaticamente viram também sua responsabilidade.

Seguem alguns dos tópicos muito importantes e recorrentes que você deve investir tempo para manter seu VPS seguro.

Firewall

Firewalls são geralmente usados para controlar o tráfego que entram no servidor, podem ser usados também para controle do tráfego que sai do servidor.

Um firewall bastante popular e com uma interface simples e intuitiva é o UFW.

O UFW já vem instalado por padrão no Ubuntu.

Se digitando UFW e apertando “enter” no terminal, você recebeu o erro de “comando não encontrado”, instale o UFW executando:

Logo após podemos checar a instalação com o comando:

Somente expor portas que realmente você utiliza

Usando algumas regras de iptables, podemos somente permitir tráfego de IPs que confiamos a conexão. Essa é uma boa prática para manter seu VPS seguro, principalmente, por exemplo, na porta 22 do SSH, muito utilizada para ataques de força bruta, através da utilização do usuário padrão root.

Usaremos essa porta para exemplificar melhor alguns cuidados que recomendamos quantos aos serviços que rodarão no servidor:

Desabilite o login de root

Você deverá editar o arquivo: nano -w /etc/ssh/sshd_config

Procure pelo termo: PermitRootLogin e defina o valor para: no.

Ficando: PermitRootLogin no

Caso não tiver presente, adicione a linha em que você permitirá a conexão de usuários confiáveis à esse serviço:

AllowUsers kinghost7

Autenticação através de chave privada

Além de manter seu VPS seguro, a utilização de chaves de SSH, facilita a automação de tarefas que exigem comunicação com esse serviço, bem como aumenta a dificuldade do atacante para conseguir descobrir sua senha através de ataque de força bruta.

Altere a porta default

Alterar a porta default do SSH já elimina muitos dos responsáveis por invasões: botnets. Elas escaneiam recorrentemente a internet inteira buscando por portas padrões, como no nosso nesse caso em que seu SSH está rodando na porta padrão 22.

Por isso, recomendamos que você altere a execução desse serviço para outra porta, através da edição do arquivo:

Você encontrará uma linha “Port”. Altere-a para a porta que deseja que o serviço execute.

Reinicie o serviço com: /etc/init.d/ssh restart

Monitoramento de detecção de atividades suspeitas

IDS é um acrônimo para Intrusion Detection System (Sistema de Detecção de Intrusão).

É muito importante adotar práticas de segurança para prevenir ataques ainda que nós já possuímos um filtro de proteção na borda de nossa rede, contudo isso não garante que o seu servidor não será invadido. Um IDS será encarregado de alertar o administrador e, em alguns casos quando configurado, bloquear o IP que realizou a atividade suspeita.

Alguns entre os mais bem votados e utilizados estão: Snort e Suricata.

Previna ataques de força bruta

O Fail2ban é um software que, utilizando um arquivo de logs para ter essa metrificação como base, trabalha bloqueando IPs de acordo com o número de tentativas erradas de autenticação em um determinado período de tempo, sendo essas duas variáveis podendo ser facilmente configuradas. É utilizado em diversos serviços como SSH, FTP, entre outros.

Seu arquivo default que contém as regras de como ele irá executar, fica presente em:

Mas nunca deve ser editado. Deve ser feita uma cópia dele caso queria fazer uma customização própria, pois um upgrade no sistema pode sobrescrever esse arquivo:

Conterá variáveis como “tempo de banimento”, “máximo de tentativas incorretas”, e “tempo para novas checagens”.

Primeiros passos VPS: como instalar servidor web, banco de dados e WordPress

Agora, neste tutorial de primeiros passos VPS: você vai aprender como instalar um servidor web, banco de dados e WordPress no servidor VPS.

Considerando que na sua VPS seu primeiro usuário já é root, não utilizaremos o comando sudo precedido de todos comandos.

Nesse tutorial, optamos por utilizar a distribuição Linux mais popular: Ubuntu.

Primeiros passos VPS: instalando seu servidor web com o Apache

Para instalar o servidor web apache em sua VPS, digite em seu terminal, seguido de enter:

Após a conclusão dessa instalação, seu servidor web Apache já estará executando e rodando na porta 80

Você pode confirmar a execução desse serviço com o comando:

Bem como também realizar acesso web pelo seu IP da VPS (sem https)

* Caso você não saiba o IP de sua VPS, pelo terminal você pode executar qualquer um desses comandos:

  • curl ifconfig.me (No Ubuntu por padrão o curl já vem instalado)
  • ip addr show eth0 | grep inet | awk ‘{ print $2; }’ | sed ‘s/\/.*$//’

Primeiros passos VPS: instalando o banco de dados

Para realizar instalação de seu Mysql, você deverá rodar o comando:

Após a finalização,

Digite mysql no terminal para usar o client do mysql

Crie um usuário para seu banco de dados

(Chamaremos o usuário de “meublog”)

Seu usuário será criado, mesmo que apareça: “Query OK, 0 rows affected (0.01 sec)”

Você pode confirmar isso procurando a linha do usuário ‘meublog’ executando o seguinte comando:

Crie um banco de dados para seu WordPress com o comando

(Chamaremos nossa base de dados de “wordpress” mesmo).

Crie uma senha para acesso ao usuário meublog com o comando

Libere o bind_address em /etc/mysql/mysql.conf.d/mysql.cnf de modo que o mysql esteja acessível através de seu servidor web / hosts externos

Pronto! Seu banco de dados já está pronto para receber as tabelas de configuração de seu WordPress.

Primeiros passos VPS: instalando o PHP

Agora que já temos o banco de dados instalado e o servidor, precisamos ter o PHP que será a linguagem que irá se encarregar de interligar ambos a fim de renderizar todo esse processo para o visitante de sua página.

Instale o PHP executando o comando

Habilite o mod rewrite (necessário para poder utilizar as chamadas URL amigáveis dentro do WordPress, o que promove aumento de SEO pelos mecanismos de busca):

Restarte o servidor apache para salvar as alterações

Primeiros passos VPS: instalando o WordPress (Quase lá!)

Acesse o diretório /var/www/html/ (cd /var/www/html/) e baixe o instalador do wordpress com o comando

curl -O https://wordpress.org/latest.tar.gz

Descompacte o instalador digitando:

Apague o arquivo index.html presente na /var/www/html (página do apache) e o arquivo tar.gz que recém baixamos

Estando atualmente no diretório /var/www/html/, o qual haverá a pasta wordpress que acabamos de descompactar no passo anterior.

Copie todo conteudo da pasta para seu diretório atual

Apague a pasta wordpress antiga (já copiamos o conteúdo dela).

Pronto!

Se você acessar o endereço de sua VPS, verá a página de configuração do WordPress. Agora você deverá preencher as informações de acordo como você desejar que seja apresentado para seus visitantes.

Nessa etapa, o instalador solicitará que você crie no diretório /var/www/html um arquivo chamado wp-config.php com o conteúdo que ele exibirá (copie o conteúdo e cole no arquivo recém criado por você).

Parabéns, você acaba de ter total autonomia em seu blog, configurando seu primeiro blog em sua VPS.

Se você chegou até aqui já pode se considerar um especialista em VPS e está mais do que preparado para contratar um servidor para seus projetos.

VPS KingHost

Vinícius Pereira

Analista de Conteúdo em KingHost
Graduado em Marketing, membro do time da KingHost. Apaixonado por marketing de conteúdo e Rock N' Roll.
Vinícius Pereira
Resumo
VPS: o que é, como funciona e qual escolher? Guia Completo
Nome do Artigo
VPS: o que é, como funciona e qual escolher? Guia Completo
Descrição
Preparamos um guia supercompleto sobre VPS para você conhecer mais sobre uma das principais tecnologias de hospedagem do mercado.
Autor
Nome
KingHost
Logo

Comentários

comentário(s)