Da criação à indexação: três passos para um site bem sucedido


shutterstock_124904123

Por Cristiano Mendes*

O mercado é constantemente abastecido por ferramentas que permitem, mesmo ao usuário mais leigo, criar sites bem formatados e organizados. São plataformas que trazem autonomia, permitindo que as páginas sejam criadas e mantidas por quem não possui conhecimento prévio. Elas facilitam a criação e o desenvolvimento do layout, mas um desafio ainda se mantém: como garantir o fluxo de visualizações?

Não adianta se preocupar apenas com o conteúdo – ainda que ele seja essencial para o sucesso da página – se você não souber atrair e manter o interesse de quem acessa. Para que isso aconteça de forma efetiva, existem três passos que podem facilitar o processo:

  1. Seja encontrado:

Em primeiro lugar, seu site precisa ser achado. Essa tarefa pode não ser tão fácil quanto parece, pois o desafio de quem mantém a página é justamente fazer a ponte entre quem procura algo e esse conteúdo. Para isso, ela precisa ter uma boa relevância nos mecanismos de busca, uma vez que os sites que aparecem nas primeiras posições recebem mais cliques.

Para aumentar a indexação nos sistemas de pesquisa você pode adotar algumas estratégias de otimização do site para que ele seja melhor compreendido. É importante lembrar que nenhum “truque” pode garantir que seu website estará bem posicionado nos mecanismos de pesquisa, mas alguns cuidados podem aumentar a probabilidade de que isso aconteça. Os algoritmos que, de fato, definem o a ordem dos resultados são guardados a sete chaves pelas empresas que controlam os buscadores.

O uso de tags (palavras chave), por exemplo, é muito efetivo, principalmente se elas forem aliadas a URLs claras e adequadas aos padrões da web. Você pode fazer isso através dos Slugs – termo usado para definir a criação de um endereço que crie identificação de forma mais clara e intuitiva de um conteúdo publicado na web. Ou seja, você pode formatar o link da página para que ele apareça na barra de endereços combinando o nome do site com o título do post – ao invés do arranjo de letras e números gerado automaticamente pela página.

É importante que o site deixe claras as palavras chaves que definem a temática de cada post. O número de vezes que o vocábulo é repetido também pode facilitar para que ele seja associado a certo tema – mas cuidado ao tentar enganar os mecanismos de busca, pois eles são preparados para identificar trapaças: se você repetir a palavra muitas vezes desnecessariamente, o buscador pode perceber e, consequentemente, rebaixar o link no ranking.

  1. Mantenha a qualidade e a frequência do conteúdo

A qualidade do conteúdo é o requisito básico para que a pessoa visite sua página, para que ela permaneça depois de encontrá-la em um buscador e, principalmente, para que ela retorne por conta própria depois. Manter o site sempre atualizado também se faz fundamental para perpetuar a presença do usuário: quem encontra o mesmo conteúdo na segunda ou terceira vez que entra no endereço, não costuma retornar.

Além disso, as páginas com conteúdo completo, de qualidade e organizado costumam encontrar preços e oportunidades melhores na hora de promovê-las – é mais caro pagar para divulgar algo totalmente fora dos padrões.

  1. Tenha bons contatos:

Não se esqueça de que manter um relacionamento bem sucedido com outros sites da área pode ser produtivo para aumentar o seu número de acessos. Essa permuta pode culminar na troca de divulgação, usuários e contatos – dados muito valiosos quando se trata de certos nichos. Além disso, a quantidade de links que apontam para a sua página (e a qualidade desses sites) também fazem a diferença na hora em que um site de buscas define a importância da sua página. A troca de indicações entre pessoas da área se faz bastante importante nos momentos iniciais da divulgação da página – lembre-se que de nada adianta ter uma loja muito boa, se ela estiver no décimo andar e você não avisar os seus clientes disso. Para o site, funciona o mesmo raciocínio.

 

*Cristiano Mentes é diretor de Marketing e Vendas da KingHost, empresa brasileira de hosting, com mais de 200 mil sites hospedados para cerca de 55 mil clientes.

Comentários

comentário(s)

+ There are no comments

Add yours