Marketing de conteúdo: entenda e utilize a seu favor


Conteúdo é um ativo, ou seja, algo que só a sua empresa possui e que, ao mesmo tempo, é muito difícil para seus concorrentes copiarem do dia para a noite. Investir em marketing de conteúdo é investir a longo prazo, sendo um passo estratégico na gestão de marcas.

Selecionamos a opinião de diversos peritos no assunto. Ainda não existe consenso total a respeito do tópico, apesar dele  já ser explorado como solução desde o século XIX. Sendo assim, vamos criar nossa própria leitura a partir dessas definições combinadas.

Dan Bergeron da Likeable Media  vê o marketing de conteúdo como uma maneira de atrair potenciais consumidores. Ele diz que toda a comunicação de marca faz parte do marketing de conteúdo. Com isso, a criação de peças de comunicação como slogans, ou até materiais gráficos, estariam incluídos neste pacote. Campanhas, tweets, Facebook e blog posts, quando pensados como marketing de conteúdo, têm foco no público-alvo da marca, tornando-se assim um material engajador, pessoal e com o objetivo de contar histórias aos usuários. Ele cita relevância como um fator de grande importância, pois ao invés de tentar agradar uma multidão de pessoas, você precisa focar nas emoções e mensagens que são significantes para o seu público consumidor. Marketing de Conteúdo é subjetivo e tem como objetivo principal criar experiências para o usuário. Por isso, quando a meta for desenvolver uma comunicação através do marketing de conteúdo, não é aconselhável descrever detalhes tangíveis, como características ou preço de produtos.

Enquanto na definição acima o tópico é relacionado a qualquer tipo de comunicação de marca, Keith Blanchard da Story Worldwide é radical ao afirmar que marketing de conteúdo é o oposto de propaganda. Ela acredita que o engajamento precisa ser instigado através de assuntos que interessem aos consumidores. Complementando esta visão, Dan Blank da We Grow Media aponta para a importância do caráter engajador do conteúdo, por meio de uma ideia e não de um produto. Ele menciona a roupagem altruísta do marketing de conteúdo, que provém informação, entretenimento, ideias, etc., sem solicitar algo em retorno.

De acordo com Sam Decker da empresa Spreadfast, marketing de conteúdo é criar e curar conteúdo não relacionado à venda de produtos ou serviços (seja com a intenção de informar, educar, entreter, etc. ). Além disso, ele fala da importância de publicar este material nas mídias apropiadas, chamando a atenção dos consumidores que interessem ao seu negócio. Segundo Sam Decker, o ideal é focar em um tópico relacionado à sua solução, fazendo com que seus consumidores aprendam mais sobre você e seus produtos de modo indireto.

Heid Cohen da Riverside Marketing Strategy também traz para a discussão formatos midiáticos. Além de pensar no público e no conteúdo em si, é importante explorar as várias mídias como textos, vídeos, imagens, áudios, ebooks, infográficos e outros, encontrando o meio mais apropriado para tornar a sua história atraente. Ela acredita que o conteúdo, enquanto fonte de entretenimento e informação, ainda contribui para a decisão de compra.

Lisa Gerber da Spin Sucks diz que a oportunidade está aí para qualquer um que queira aproveitar. A utilização de blogs e social media possibilitou, para qualquer negócio, independentemente do tamanho, criar uma plataforma de conteúdo e, portanto, cultivar uma audiência. Porém, como já mencionado, é necessário conhecer o público e suas necessidades, já que não adianta falar sobre algo que seu público não tenha interesse. Ela cita a entrega de informações relevantes aos consumidores como algo que constrói e fortalece a confiança dos consumidores na marca.

De modo resumido, relacionamos abaixo os pontos essenciais para entendermos o marketing de conteúdo:

  • Material com valor intrínseco, que vai além da propaganda.
  • Criação e curadoria de conteúdos, relacionados ou não a seus produtos/serviços.

  • Utilização de canais de distribuição apropriados aos diferentes tipos de conteúdo.

  • Conhecimento do público-alvo. O engajamento acontecerá se este item for masterizado.

  • Proporciona experiências: o importante é não esquecer de contar uma história que seja interessante a quem lê.

  • Tem como objetivo tornar você ou sua marca referência em determinado assunto, influenciando comportamentos e atitudes. De forma orgânica e com uma dinâmica própria, o marketing de conteúdo pode ajudar sua empresa a atingir os objetivos organizacionais.

Com todas estas definições em mente, podemos dizer que a grande diferença do marketing de conteúdo para a propaganda é que o primeiro tem como finalidade principal trazer um benefício ao cliente, sem necessariamente obter retorno de modo imediato. O benefício oferecido pode vir em forma de informação, entretenimento ou qualquer outra experiência que possua valor agregado para o usuário. Antes de qualquer coisa, para gerar conteúdo de qualidade é necessário um bom estudo, focado no entendimento das características do cliente/usuário para o qual o material será desenvolvido. Em resumo, você precisa conhecer detalhadamente quais os interesses dessas pessoas.

Como ficou claro através das várias interpretações expostas acima, não existe consenso absoluto quanto à definição de marketing de conteúdo. Apesar de alguns especialistas colocarem o tópico mais próximo da venda de produtos/serviços, outros o desvinculam completamente desta área. O surgimento e a popularização da web faz com que as empresas precisem disputar a atenção de consumidores em um mundo de muitas possibilidades. Neste contexto, o marketing de conteúdo aparece para viabilizar a conversa de marcas com seus públicos. O segredo está em trabalhar conteúdos interessantes e valiosos para o seu público-alvo, chamando assim a atenção dos clientes e possíveis clientes. Algumas empresas, desiludidas com o tempo necessário para obter retorno mensurável do investimento em conteúdo, deixam a prática de lado. A verdade é que o retorno, mesmo aparentemente demorado, vale a pena. Bom conteúdo pra você!

Visualizando marketing de conteúdo

Este post é uma adaptação dos seguintes materiais:
http://heidicohen.com/content-marketing-definition/
http://contentmarketinginstitute.com/2012/06/content-marketing-definition/
http://en.wikipedia.org/wiki/Content_marketing/

Leonéia Evangelista

Leonéia Evangelista

é bacharel em Comunicação Digital pela Unisinos e mestre em Bibliotecas Digitais pelo programa Digital Library Learning (Erasmus Mundus). Trabalha com web há mais de 8 anos e atualmente cursa MBA em Marketing Estratégico.
Leonéia Evangelista

Comentários

comentário(s)