Sitemap XML: o que é e como criar


Imagino que você tenha lido recentemente sobre a importância de criar um sitemap xml para o seu site. E da relevância que isto tem para SEO e o posicionamento das suas páginas nos resultados orgânicos. Falamos sobre isso, inclusive, em nosso eBook de SEO para Desenvolvedores. Esse post tem como objetivo te ajudar, na prática, a criar um sitemap.

Quer uma experiência diferente? Ouça o conteúdo na íntegra:

O que é sitemap

Sitemap é um mapa do site. Ou seja, uma lista com todas as URLs existentes. Ele indica a página principal, no caso a home, e também todos os outros caminhos que poderão ser seguidos dentro do site, como as páginas de categorias, de produtos específicos, de conteúdos e etc. Ele pode tanto ser em formato HTML quanto em .xml. Mas há uma diferença entre os dois. O sitemap em HTML era muito comum antigamente e os sites costumavam possuir um link de acesso para ele, onde reuniam títulos para cada página do site com links para as mesmas. Não é algo útil para ranking nos mecanismos de busca, nem facilita o rastreamento feito pelo Google. É apenas um acesso para os usuários. Hoje já não é mais utilizado, então é raro encontrarmos sites com essa funcionalidade.

Já o sitemap.xml é, também, uma lista com todas as páginas, porém contém informações fundamentais para facilitar a indexação do site nos mecanismos de busca. Lá estarão todas as URLs e mais alguns dados fundamentais e dificilmente será acessado por usuários. É sobre este formato que nós vamos falar.

Como criar um sitemap XML

Com o objetivo de facilitar e agilizar a indexação do site, os sitemaps precisam ser gerados com todas as páginas que devem estar nos resultados de busca. O recomendado é utilizar alguma ferramenta que gere essa lista de URLs de forma automática. Irei sugerir algumas logo adiante.

O problema é que alguns sites possuem muitas páginas, como um ecommerce, por exemplo. Que possui uma URL para cada uma das tantas categorias, para cada produto e seu modelo disponível e etc. Algumas ferramentas só geram sitemap para um limite de URLs, por isso é importante revisar. Eu sempre utilizo a ferramenta para gerar e depois verifico uma a uma, para ter certeza de que está completo.

Para cada URL existem algumas marcações importantes:

  • Data de modificação
  • Frequência de atualização
  • Prioridade

A data de modificação é a última vez em que houve alguma mudança naquela página. A frequência de atualização poderá ser diária, semanal ou mensal e indica para o robô com que frequência ele deverá ler aquela página, de acordo com a frequência com que ela sofre alterações. Já a prioridade é classificada por número de 0 a 1. Sendo 1 a prioridade mais alto. Isso varia de acordo com a relevância daquela URL para o site. É importante que a home, por exemplo, tenha alta prioridade.

Veja abaixo um exemplo:

<url>
<loc>https://sitemapxml.com.br</loc>
<lastmod>2018-07-12</lastmod>

<changefreq>daily</changefreq>

<priority>0.5</priority>

</url>

Como enviar o sitemap para o Google

Através do Search Console, ferramenta do próprio Google. Se você já utiliza a ferramenta, basta acessá-la, depois ir até Rastreamento e daí então entrar em Sitemaps. Lá você encontrará um botão vermelho com a opção Adicionar/Testar Sitemap.

Normalmente ele estará dentro do domínio do seu site com /sitemap.xml, assim como outras páginas. Veja o caso do Google: google.com.br/sitemap.xml Neste exemplo ele compila todas URLs de sitemaps de todos os sistemas do Google.

Veja o passo a passo de envio do sitemap em imagens:

1) Acesse a ferramenta, vá até o menu e clique em Rastreamento:

search-console-menu

2) Depois clique em Sitemap:

rastreamento-search-console

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

3) Agora clique no botão, conforme imagem abaixo:

adicionar-sitemap

 

 

 

4) Por fim veja as estatísticas apresentadas e entenda quantas das páginas enviados foram de fato indexadas:

sites-indexados-sitemap

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cada um sabe a ferramenta que prefere utilizar, porém vou sugerir algumas possibilidades:

O processo é bem simples. Normalmente o site irá questionar o seu domínio e pedirá que você indique uma data de modificação, uma frequência e uma prioridade padrão. Todos esses dados poderão ser ajustados manualmente depois, caso tenha páginas que precisem de uma atenção diferente.
Exemplo:

ferramenta-sitemap

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Se você utilizar um CMS como o WordPress, é possível utilizar algum plugin para geração do sitemap. O próprio Yoast, plugin voltado para otimizações de SEO é capaz de gerar o sitemap. Mas também existem outras opções específicas para isso. Se você quiser mais dicas de otimização, acesse o nosso Guia de SEO para Iniciantes.

Espero que este passo a passo tenha sido útil. Qualquer dúvida é só deixar nos comentários que a gente te ajuda!

 

Patrícia Guaragna Souza

Patrícia Guaragna Souza

Analista de Performance em KingHost
Administradora de Empresas por formação com MBA em Marketing pela FGV. Apaixonada por Marketing Online e em constante desenvolvimento.
Patrícia Guaragna Souza

Últimos posts por Patrícia Guaragna Souza (exibir todos)

Comentários

comentário(s)