Coronavírus e empresas: como enfrentar a crise atual?


Entre os diversos aprendizados que estamos todos tirando nesse período de quarentena por conta do novo Coronavírus, um dos principais que temos a necessidade de vencer é como enfrentar a crise atual? Seja para quem possui desde um pequeno comércio local, uma loja de roupas ou até mesmo um salão de beleza, adaptar-se à nova realidade é necessário.

Um bom exemplo que pode seguir de inspiração é Luiza Trajano, que comanda a super-rede de lojas Magazine Luíza e que vê oportunidades em momentos difíceis.

“O Magazine Luiza sempre cresceu em crise. Quando não tem crise, eu fico preocupada”

É importante para essa situação ímpar que estamos passando, entender que tanto o medo quanto a ansiedade que sentimos é coerente com o momento. Não podemos nos culpar por estar com essas emoções que são totalmente legítimas. Nos resta aceitar e entender quais aprendizados podemos ter com isso.

A psicologia, por exemplo, explica que o medo pode tanto nos paralisar quanto nos impulsionar. Segundo a psicoterapeuta, Valdirene Ziemniczak, em entrevista feita conosco há alguns dias, “é um momento de monta-russa emocional e devemos entender e respeitar essas sensações e emoções para que possamos entender para onde elas querem nos levar”.

Assista à entrevista sobre saúde mental com a psicóloga Valdierene Ziemniczak.

Compreender a situação, manter a calma e usar essa ansiedade/medo a nosso favor será fundamental para saber como enfrentar a crise atual e encará-la como oportunidade de evolução.

Agora, pensando em reforçar nossa parceria de sucesso, partiremos para sugestões práticas que podem ser aplicadas à maioria dos negócios.

Tenha uma nova experiencia com nosso conteúdo. Clique no play abaixo:

Como enfrentar a crise atual: ações necessárias

Use este índice para navegar pelos conteúdos:

Reforçando Luiza Trajano que vê oportunidades em momentos de crise, agora é o momento de reinventar e buscar novas formas de evoluir o seu negócio. Pensando nisso, antes de começarmos a listar as principais ações, saiba como transformar digitalmente sua empresa e deixar um legado para o seu negócio.

1. Oferecer delivery e opções de entrega

Para quem trabalha oferecendo produtos e/ou alimentos, uma alternativa bastante usada está sendo a adaptação para delivery. Diversos são os restaurantes, bares, cafés e mercearias que começaram a ofertar a entrega dos produtos na casa dos clientes.

A ideia aqui é, além de criar uma estratégia para que isso faça sentido para o seu negócio, é entender os custos e benefícios que irão trazer oferecer a tele-entrega.

Existem famosos aplicativos como iFood, Uber Eats, Rappi e Delivery Direto que atendem cidades maiores e capitais, que podem ser a primeira resposta a ser pensada. No entanto, por conta da grande demanda de estabelecimentos se cadastrando nas plataformas, o tempo de espera até iniciar efetivamente o serviço de delivery pode ser grande.

O lado positivo é que, como já falamos, com a crise surgem oportunidades, e agora existem várias outras opções menos famosas, mas focadas em atender os pequenos empreendedores com soluções de tele-entrega também.

Lembre-se também de explorar os formatos disponíveis. Existem outras alternativas como, por exemplo, o próprio WhatsApp para realizar atendimento e combinar entregas. A versão business do aplicativo, por exemplo, possibilita criar um catálogo de produtos para atender diretamente os pedidos. Também existem opções como ZapCommerce e Olist além do bom e velho telefone. Pense sempre: quantos mais canais de comunicação, melhor.

Atenção: intensifique a higiene dos produtos nesse período e faça testes de entrega. Certifique-se de que todo o processo está garantindo a melhor experiência para o seu cliente.

Para ajudá-los nesse processo, enquanto pesquisava informações para produção desse artigo, encontrei uma cartilha de uma consultoria para foodservice com 8 passos para implementar um delivery de sucesso.

Leia também “Visibilidade em tempos de Coronavírus – Como colocar minha empresa no Google Maps

2. Buscar marketplaces

Para as empresas que vendem produtos como roupas, brinquedos, objetos para academia ou até mesmo produtos gastronômicos, os marketplaces podem ser uma saída bastante assertiva nesse momento de aprendizado sobre como vencer a crise atual.

Para quem não está acostumado ainda com essa palavra, eu explico: marketplace é uma espécie de shopping center virtual, que reúne diversas lojas e marcas em um mesmo lugar. A maior vantagem é que você consegue ter mais praticidade no momento de buscar e escolher o melhor produto com o melhor preço.

Na prática funciona assim: imaginamos que você tenha uma loja de artigos para casa e quer potencializar as chances tanto de visibilidade quanto de lucros, colocando seus produtos em uma vitrine já conhecida. Assim funciona o marketplace, você tem a visibilidade do “shopping center visual”, em troca de uma porcentagem sobre seus lucros.

De acordo com Sérgio Chereneski, coordenador de planejamento de mídia da GhFly, em entrevista ao e-Commerce Brasil, durante evento sobre MarketPlace, o consumo digital aumentou consideravelmente no período de coronavírus“. Ainda segundo ele, as consequências disso podem ser tão boas quanto ruins. A questão é que, como a própria revista Exame já destacou, houve um aumento de 40% nas compras online. Mas ainda assim, será necessário absorver essa demanda de forma eficiente para potencializar os resultados. Caso não seja feito isso, haverá gargalos.

Leia tambémBranding para e-commerce: Como construir uma marca forte para sua loja“.

3. Participar de grupos locais em redes sociais

Muita gente vinha anunciando que os tempos do Facebook estavam contados. O que não esperavam é que a carta na manga da rede social fosse exatamente algo que era pouco explorado e promovido: os grupos privados.

Como uma espécie de fórum, esses grupos podem ser criados por qualquer pessoa e podem possuir os mais diversos tipos de temas, dos mais específicos aos mais abrangentes. Eles são uma aposta para que se fomente cada vez mais as comunidades dentro do próprio Facebook e, no momento em que estamos vivendo, essa estratégia faz todo o sentido.

Você pode criar ou fazer parte de grupos específicos com temas relacionados ao seu negócio, por exemplo, gerando informação e conteúdo relevante para potenciais consumidores.

thumb facebook anuncio grupos - para post sobre como vencer a crise atual

Com o incentivo ao isolamento social, muitas pessoas estão adaptando o hábito de fazer compras para encomendar os produtos de mercados e lojas locais que realizam o serviço de delivery. Faça parte dos grupos locais dos seus respectivos bairros e regiões, dessa forma, seus vizinhos e futuros clientes podem se identificar ainda mais com a sua empresa e virar um cliente.

Leia também “Negócio nas redes sociais: como vender mais pelo Instagram e Facebook”.

4. Invista em anúncios online segmentados

A gente sabe que o momento é de economia e precaução, mas é importante falarmos também do potencial retorno que se tem ao investir em anúncios online, mesmo que seja pouco, como os do Google Ads.

Para que as pessoas possam tornar seus empreendimentos mais conhecidos e de forma mais rápida, investir em anúncios online é bastante recomendado. Contudo, é necessário ter atenção: não basta apenas dispor de uma verba para isso, é preciso empregá-la com sabedoria e monitorar os resultados com cuidado.

Você deve saber que um dos segredos para um negócio de sucesso é conhecer bem o seu público, certo? Entender onde ele mora, quais são suas necessidades, dores e anseios é parte essencial para atingir o sucesso do seu empreendimento. No momento de criar um anúncio online, você irá precisar de todas essas informações para poder segmentar de forma a ter mais chances de atingir exatamente as pessoas que você pretende alcançar.

Por exemplo, se você possui uma floricultura em um determinado bairro da sua cidade, não faz muito sentido neste momento publicar um anúncio online determinando que todo públicos de cidades vizinhas ou de pessoas que moram em um ponto extremo contrário ao seu possa ser atingido pela peça anunciada, certo? Claro, a menos que você queira conversar com essas pessoas.

Para muitos dos pequenos empreendedores que estão buscando formas de como enfrentar a crise atual, suas necessidades básicas são comunicar e vender seus produtos para pessoas da sua região, já que a própria adaptação à tele-entrega também é um desafio que precisa ser vencido em paralelo também. Faz sentido para você?

Leia também “Anúncio no Google: veja 6 dicas para iniciantes”.

5. Negocie com fornecedores

Não se sinta constrangido caso seja necessário conversar com seus fornecedores. Com a potencial queda do faturamento, você vai precisar negociar com seus fornecedores sobre prazos a serem compridos. Encare essa negociação como um fôlego necessário para manter em dia gastos e despesas que não têm como serem adiados.

O momento é de avaliar os custos e identificar exatamente quais aqueles são imprescindíveis para manter o negócio operando. Esse é um dos tópicos mais importantes para entender como enfrentar a crise atual e manter o negócio sustentável.

Pensando em dar o melhor apoio aos micro e pequenos empresários, reunimos as principais medidas financeiras disponibilizadas ou negociadas pelo Governo em apoio ao momento COVID-19, com o intuito de facilitar o acesso à informação, deixando claro todos os pontos divulgados até o momento.

Acreditamos que assim, podemos apoiar sua tomada de decisão nesse momento tão importante. Nossa equipe seguirá monitorando novidades e você poderá sempre acompanhar a última data de atualização descrita no arquivo.
Acesse o arquivo com as medidas financeiras.

principais medidas financeiras covid-19 -

6. Comunique-se com seus clientes

Esteja onde seus clientes estão.

Como é um momento de isolamento social, a melhor forma de se comunicar com os clientes é usando plataformas online, portanto, invista nelas. Redes sociais, WhatsApp, ferramentas de videoconferência, etc. existe um mar de opções para que você possa se manter em contato com seus clientes, tanto para vender seus produto e serviços como para reforçar a parceria de sucesso entre vocês.

Você pode aproveitar, inclusive, para dar dicas e compartilhar conteúdos que são relacionados ao seu negócio.

Por exemplo, em Porto Alegre, um pub começou a realizar delivery dos seus principais drinks e pratos do cardápio via tele-entrega e informou seus clientes por suas redes sociais como Instagram e Facebook. O bacana da ação é que o bar utilizou stories e o feed do Instagram para manter fixos o cardápio com as novidades, os preços, formas de pagamento e até mesmo os bairros atendidos.

Para não ser refém apenas dos gigantes iFood, Uber Eats e Rappi, o pub também abriu o atendimento para receber encomendas via WhatsApp e mensagens pelas redes sociais, mostrando que nem sempre é necessário um grande investimento para poder se comunicar com seus clientes.

Leia também “Como a experiência do cliente pode melhorar a fidelidade à sua marca“.

7. Seja solidário

Esse é um momento que a solidariedade e a preocupação com o próximo está sendo demonstrada das mais diversas e bonitas formas.

No momento em que não abraçar é a principal demonstração de carinho e respeito pelo próximo, as empresas também têm se preocupado em fazer sua parte, como agentes transformadores da sociedade.

Com uma pesquisada no Google, podemos ver tantos bons quanto péssimos exemplos de posicionamentos de empresas neste período de Coronavírus. Entender como enfrentar a crise atual é aprender com os erros e se inspirar nos acertos de grandes organizações.

Vale lembrar que ações podem ser feitas tanto em nível do seu bairro quanto em nível nacional, basta entender quais conversam de forma alinhada com os seus valores – e isso é um exercício que apenas vocês conseguirão realizar. Nesse sentido, conheça o movimento #DistantesMasJuntos que criamos para reunir informações, ferramentas e várias outras soluções para o facilitar o trabalho home office e ajudar a como enfrentar a crise atual.

banner para distantes mas juntos - post como enfrentar a crise atual

Conforme falei no início do artigo, entender esse momento de ansiedade e medo e enxergar oportunidades onde vemos apenas pânico e paralisia, pode fazer uma imensa diferença tanto a médio quanto a longo prazo. Pode garantir a manutenção e sucesso de cada uma das empresas que hoje se vê desafiada por um momento inédito, no mundo inteiro, e que precisa enfrentar da melhor forma possível.

Conte com a gente, aqui na KingHost, para continuarmos sendo sua parceira de sucesso em todos os momentos. Estamos distantes, mas juntos.

Ivan Guevara

Analista de Conteúdo em KingHost
Jornalista por formação, especialista em Marketing pela FGV. Movido por música, good vibes e baterias carregadas.
Ivan Guevara
Resumo
Coronavírus e empresas: como enfrentar a crise atual?
Nome do Artigo
Coronavírus e empresas: como enfrentar a crise atual?
Descrição
O momento é único e iremos superar isso. Se você tem uma empresa ou pequeno negócio, entenda aqui eomo enfrentar a crise atual.
Autor
Nome
KingHost
Logo

Comentários

comentário(s)