O que é SMTP? Entenda mais sobre o protocolo e como ele funciona


Mesmo que envie emails com frequência, você sabe o que é SMTP? Esse protocolo é bastante importante para o sucesso do envio desse tipo de mensagem.

Pensando nisso, a KingHost decidiu escrever este conteúdo, por meio do qual vamos explicar o que é SMTP, como funciona e de que forma usá-lo.

Além disso, vamos te explicar os tipos de SMTP, bem como a configuração desse protocolo.

Para saber tudo sobre ele, leia este artigo até o final. Boa leitura!

Afinal, o que é SMTP? 

Mesmo com a existência de inúmeras formas de comunicação possíveis graças à internet, o email ainda é um meio bastante utilizado.

Com isso, apesar de usarmos com frequência alternativas como chat e chamadas de vídeo, há casos em que o envio de emails é necessário.

Mas seja qual for a forma de comunicação que você prefere, o certo é que praticamente todas as suas atividades online acontecem com o auxílio de protocolos.

Os protocolos são as diretrizes dos softwares de rede que possibilitam aos aparelhos estabelecer conexão independentemente da localização.

Com isso, a partir dos protocolos, você consegue fazer todas as atividades com as quais está acostumado, como jogar, comprar, entre outras, como o envio de emails.

Para saber o que é SMTP, é importante saber que a sigla deriva do inglês Simple Mail Transfer Protocol.

Esse protocolo serve para enviar e receber emails, e tem como base outro protocolo, do ano de 1971.

O SMTP surge em 1980, quando foi proposto por Jon Postel e, a partir de então, passou a ser usado, tornando-se um dos mais populares do mundo.

Porém, sua capacidade é limitada, pois é possível apenas enfileirar mensagens na extremidade de recebimento.

Por isso, a utilização do SMTP acontece com outros protocolos, o POP3 e o IMAP, os quais possibilitam salvar mensagens na caixa de correio do servidor, bem como baixá-las.

Resumindo, o usual é utilizar o SMTP para enviar emails, enquanto os outros dois servem para o recebimento de mensagens.

Como funciona o protocolo SMTP? 

Quando duas ou mais pessoas se comunicam por meio da troca de emails, o SMTP é o responsável pelo gerenciamento dos agentes e servidores dos envolvidos.

Em relação ao percurso do protocolo SMTP, é interessante saber que o trajeto começa no momento em que o remetente abre o aplicativo para o envio da mensagem.

Depois disso, o protocolo se comunica com o servidor de email do remetente e encaminha a mensagem para ele, para então armazená-la e entregá-la ao destinatário.

Dessa forma, o servidor do remetente identifica a existência de uma mensagem a ser enviada e começa a se comunicar com o servidor do email para entregá-la.

O SMTP, então, estabelecerá a comunicação entre os dois servidores de email envolvidos na troca de mensagens.

De forma simplificada, podemos dizer que um servidor SMTP funciona em duas etapas. Uma delas diz respeito à concessão de permissão para o envio da mensagem e à verificação da configuração do aparelho utilizado para encaminhar o email.

Já a segunda etapa consiste no envio da mensagem e em sua entrega com sucesso. Caso contrário, se o email não for entregue, ele retorna ao remetente.

No que se refere aos comandos do SMTP, ele compreende alguns comandos simples, como HELO, EHLO, RCPT TO, MAIL FROM e DATA.

Agora que esclarecemos o que é SMTP e como ele funciona, vamos dizer como conhecer o seu protocolo a seguir. 

Como conhecer seu SMTP?

Para identificar o servidor SMTP, é necessário executar alguns comandos no prompt de comando do Windows. Primeiro, pressione a tecla “windows”.

Em seguida, digite “cmd” no espaço para pesquisa e abra o Prompt de Comando e digite ping SMTP.mysite.com ou ping mail.mysite.com.

Com isso, o sistema informará o seu servidor SMTP logo depois da palavra “pinging”.

Tipos de SMTP: as portas mais utilizadas

Algo importante de destacar é a existência de portas SMTP, as quais são importantes para o envio de emails. 

Essas portas se dividem em duas etapas, que consistem em submissão e relay. Na submissão, há o envio da mensagem para um servidor de saída.

Já no relay, ocorre a retransmissão da mensagem entre dois servidores. Com isso, resta apresentar as portas mais usadas. 

Porta 465

Essa é uma porta antiga, a qual já foi amplamente utilizada para estabelecer comunicação com o servidor SMTP.

Atualmente, ela tem sido usada em outro serviço, que não mais para as comunicações SMTP.

Porta 25 

A porta 25 é a mais antiga, pois surgiu em 1982. No Brasil, está bloqueada desde 2013, com o objetivo de evitar spam.

Porta 587

Essa porta é padrão para a submissão SMTP, trazendo maior segurança ao enviar email para servidores de saída. Atualmente, é a mais recomendada.

Porta 2525

A porta 2525 não é reconhecida oficialmente, mas é usada por alguns provedores. Assim, ela serve como um espelho da porta 587.

Desse modo, ela é fornecida em provedores de hospedagem em nuvem e ISPs.

Entenda como configurar o serviço de redirecionamento SMTP

Como, hoje em dia, muitas pessoas utilizam webmail ou aplicativos para acessarem suas caixas de mensagens, a configuração de um servidor SMTP é desnecessária.

Porém, quem opta pelo acesso local ou por fazer backup fora da nuvem precisa acessar seus emails de outra forma.

Neste caso, você precisa de um software cliente de email, o qual deverá instalar na máquina.

No primeiro acesso ao cliente de email, a tela de configuração aparecerá automaticamente. Se isso não acontecer, você precisará acessar as configurações do software e procurar pelo servidor SMTP.

Além disso, vale destacar que alguns dados solicitados podem variar conforme a plataforma utilizada, por exemplo, Google, Yahoo, Hotmail, entre outras.

Soluções para email? A KingHost pode te ajudar!

Agora que você já sabe o que é SMTP, conte com a KingHost. Temos soluções para emails profissionais, email marketing e mais!

Por isso, acesse nosso site e conheça o que temos a oferecer. Escolha um de nossos planos e eleve a credibilidade da sua marca. Se gostou deste artigo, continue no Blog da KingHost e confira nossos outros conteúdos.

Redação KingHost

Comentários

comentário(s)

Categories
Tags